OLHE QUE NÃO

olhequenao.wordpress.com

Archive for the ‘Joaquim Pires Jorge’ Category

ELE PERCEBIA

Posted by J. Vasco em 13/07/2011

«Acabar com as lutas prisionais era um grande objectivo do fascismo. Era uma questão que dava sempre que falar e eles andavam doidos com o facto de o Avante! trazer todas as lutas que se passavam em Peniche e Caxias. Foi para tentar acabar com as lutas prisionais que foram a Peniche alguns dos deputados chamados «liberais». Em Peniche fomos chamados, em separado, para falar com eles, o Blanqui e eu.

Estive quatro ou cinco horas a falar com o Sá-Carneiro. Ele não era parvo. Era mesmo um tipo fino. Mas era um fascista. Simplesmente, era um fascista que achava que os métodos do salazarismo e do caetanismo estavam ultrapassados. No que respeitava à questão dos presos políticos, ele estava de acordo que nós estivéssemos presos, o que achava era que devíamos estar presos noutras condições, que dessem ao fascismo uma face menos hedionda. Durante a conversa, cada vez que eu lhe punha a questão da libertação dos presos políticos, ele perguntava: «O senhor quer sair para a rua para quê? Para continuar a lutar ou para fazer a sua vida?» Eu tinha já orientação do Partido para responder: «Quero ir tratar da minha vida.» E ele voltava à carga: «Mas, uma vez em liberdade, o que é que o senhor vai fazer?» E eu, nada. Desviava a conversa. Enfim, ele era mais inteligente que os outros fascistas e sabia que o regime não se poderia aguentar com a mesma face que tinha tido até então. Ele percebia que mudar a face do fascismo era uma coisa essencial para garantir a continuidade do regime e evitar a revolta.»

Joaquim Pires Jorge, Com uma imensa alegria – Notas autobiográficas, pp. 87-88

 

Posted in FIGURAS, Joaquim Pires Jorge, Sá-Carneiro | Com as etiquetas : , | Leave a Comment »