OLHE QUE NÃO

olhequenao.wordpress.com

Archive for the ‘Amália’ Category

NAUFRÁGIO

Posted by J. Vasco em 02/01/2011

Pus o meu sonho num navio
e o navio em cima do mar;
– depois, abri o mar com as mãos,
para o meu sonho naufragar

Minhas mãos ainda estão molhadas
do azul das ondas entreabertas,
e a cor que escorre de meus dedos
colore as areias desertas. 

O vento vem vindo de longe,
a noite se curva de frio;
debaixo da água vai morrendo
meu sonho, dentro de um navio…

Chorarei quanto for preciso,
para fazer com que o mar cresça,
e o meu navio chegue ao fundo
e o meu sonho desapareça.

Depois, tudo estará perfeito;
praia lisa, águas ordenadas,
meus olhos secos como pedras
e as minhas duas mãos quebradas.
 

«Canção», de Cecília Meireles. Clique aqui para “ouvir” o poema.

Anúncios

Posted in Amália, Cecília Meireles | Com as etiquetas : , | Leave a Comment »

CUIDEI QUE TINHA MORRIDO

Posted by J. Vasco em 01/12/2010

A história de Narciso. Uma pérola escrita por Pedro Homem de Mello e cantada pela voz de Amália.

Ao passar pelo ribeiro, onde às vezes me debruço
Fitou-me alguém corpo inteiro, dobrado como um soluço
Pupilas negras tão lassas, raízes iguais às minhas
Meu amor, quando me enlaças, porventura as adivinhas

Que palidez nesse rosto sob o lençol do luar
Tal e qual quem ao sol posto estivera a agonizar
Deram-me então por conselho tirar de mim o sentido
Mas depois vendo-me ao espelho cuidei que tinha morrido

Posted in Amália | Com as etiquetas : | 1 Comment »

E PORQUE É QUASE 25 DE ABRIL

Posted by * em 23/04/2010

Momentos em que Portugal se eleva ao que de melhor pode a humanidade

Posted in 25 de abril, Amália | Com as etiquetas : | Leave a Comment »