OLHE QUE NÃO

olhequenao.wordpress.com

Archive for Fevereiro, 2011

PARVOÍCE VOLUNTÁRIA

Posted by * em 27/02/2011

O povo diz, e bem, que só é parvo quem quer e que só é enganado quem se deixa enganar! Realmente, há muitos muitos anos que todo o tipo de ideólogos reaccionários anda a elogiar o capitalismo e a criticar o “peso do Estado“, a elogiar abstractamente a “autonomia e liberdade da sociedade civil em relação ao Estado” (que é apodado de responsável maior por todos os males da sociedade) e muita gente palerma anda a repetir como papagaio o que os outros dizem, sem saber que não estão a ser críticos coisa nenhuma mas apenas a fazer o jogo burguês e neoliberal de defesa da exploração máxima, das privatizações e do desmantelamento do que pouco resta de serviços públicos.  Estes parvos voluntários, quando não  apoiam directamente os partidos dos exploradores (o PS, a bandidagem social do PSD,  os cavacos de todos os matizes ou os fascistas do PP) embarcam, mesmo assim, alegremente, na repetição das ideias que os ideólogos burgueses desses partidos transmitem, pensando,  ingenuamente que, ao repetirem o que a burguesia lhes ensina, estão a defender o contrário do que efectivamente estão a defender. Mas eis que, quando aquilo que os parvos voluntários defendem é levado à prática, estes finalmente mostram-se indignados  e criticam os resultados das próprias políticas que apoiam. E logo, como remédio propõem, para combater as medidas de cujos resultados discordam, seguir  aqueles que… defendem um avanço ainda mais rápido dessas mesmas medidas.

E depois queixam-se de serem parvos. Pois são! E que tal deixarem de sê-lo? Já pensaram nisso?

Anúncios

Posted in Parvoíce voluntária | 2 Comments »

QUEM ORDENAVA, ORDENA!

Posted by * em 16/02/2011

O povo lutou. Os novos senhores tomaram conta da situação e agora já podem dizer, através do seu exército: recolham os vossos mortos e vão trabalhar para nós, como sempre. Já cumpriram o papel que vos estava destinado. Não se esqueçam de quem realmente continua a mandar.

“Egito: exército ordena saída de manifestantes da Praça Tahir”


http://www.sidneyrezende.com/noticia/121020+egito+exercito+ordena+saida+de+manifestantes+da+praca+tahir

Posted in * QUASE SEM COMENTÁRIOS | 2 Comments »

DA DIALÉCTICA

Posted by J. Vasco em 12/02/2011

«Este cosmo, o mesmo para todas as coisas, nenhum dos deuses nem dos homens o fez, mas foi sempre e é e será um fogo sempre vivo, acendendo-se segundo medidas e apagando-se segundo medidas.»

Heraclito, Fragmento B 30

Posted in Heraclito | Com as etiquetas : | Leave a Comment »

QUE MENTIA, MENTIA, MENTIA

Posted by J. Vasco em 11/02/2011

«Estive toda a noite com os camaradas ferroviários, numa estação do Rossio praticamente deserta. A partir das 22h30 não circularam comboios, das 5h00 às 9h00 só cerca de metade dos mínimos, com uma adesão esmagadora. Uma noite entremeada com muitas gargalhadas, enquanto iamos vendo as notícias que davam na televisão que mentia, mentia, mentia. Enfim. Uma grande luta. Que vai continuar!»

Manuel Gouveia, via Facebook

Posted in * | Com as etiquetas : | Leave a Comment »

LUTA DE MASSAS, CULTO DA ESPONTANEIDADE E NECESSIDADE DE ORGANIZAÇÕES REVOLUCIONÁRIAS. BREVE APONTAMENTO SOBRE O EGIPTO

Posted by J. Vasco em 02/02/2011

As primeiras palavras deste post são dirigidas ao heróico povo trabalhador do Egipto. A última semana demonstrou toda a sua coragem, bravura e iniciativa histórica.

O incêndio revolucionário que percorreu o Magrebe coloca África no palco do século XXI. É bom que os mais distraídos, para não mencionar sequer os inveterados eurocêntricos, apetrechem as suas perspectivas estratégicas com o poderoso e nascente movimento social do martirizado continente africano. Ele terá um papel decisivo nas vagas revolucionárias do futuro.

É também de saudar, no quadro em curso, a luta específica das mulheres magrebinas, que começam a trazer para a ribalta as suas reivindicações e que engrossam as fileiras da luta mais geral contra a tirania.

Os acontecimentos do norte de África e de parte do Médio Oriente, se outros exemplos faltassem, colocam na ordem do dia a perspectiva fundamental de que é a luta de massas – uma luta gigantesca, movida por milhões de indivíduos e pelo embate de classes – que decide do avanço ou do retrocesso históricos. Senhor Fukuyama: fim da história é a tua tia, pá!  

Dito isto, interessa também referir que os acontecimentos do Magrebe levantam duas outras candentes questões, que se articulam e intersectam: a espontaneidade das massas e a organização revolucionária. Mais precisamente demonstram à saciedade que sem a presença e sem o enraizamento social de uma organização revolucionária forte e lúcida, a espontaneidade e o heroísmo das massas são conduzidos para um beco sem saída e facilmente domesticáveis pelas diversas correntes do «partido da ordem».

Neste momento, os EUA apostam, simultaneamente, em dois cavalos. No sempre fiel Mubarak, paixão antiga; e no não menos fiel Baradei, parceiro de muitas ocasiões. Sem uma organização revolucionária apta a dirigir as transformações necessárias e possíveis, sem um partido revolucionário apetrechado de teoria e de força social prática – é de temer que a luta do povo egípcio acabe encarrulada pelos dois cavalos americanos, próceres da exploração capitalista.

Posted in Egipto | Com as etiquetas : , | Leave a Comment »